Roberta Farig - Escritora

Seguir esse Blog!

Encontre-nos no facebook

Popular Posts

Bárbara Silva está lendo...

Roberta Farig está lendo...

Carol Zanin está lendo...

About

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014
Mulheres são seres muito auto críticos. Conhecidas por nunca estarem satisfeitas com o que tem, principalmente se o tema em debate foi a beleza, o corpo, os sinais da idade. Somos até preconceituosas, pois buscamos defeitos bobos onde só existem qualidades.
- "Lá vai a outra que paga de gatinha só que não deve ter espelho em casa..." - dizemos para as que se amam sem se preocuparem com o mundo a sua volta.
- "Essa menina é tão esquisita, parece até um bichinho do mato..." - dizemos para as que não costumam desfilar suas curvas por ai.
- "Aquela ali só pode ser modelo, olha que corpo magro, parece doente..." - dizemos para as que tem um ponto de vista diferente da maioria.
Pois é, e agora eu pergunto, que corpo esta bom para você?
Homens tem declarado aos quatro ventos que na maioria das vezes, salvo algumas exceções desagradáveis, curvas são suas preferências. E ainda mais que uma mulher bonita é uma mulher que se aceita pelo que é e não pelo que uma minoria da sociedade impõem. E isso é verdade! Temos o triste pensamento de que nunca somos as melhores, ora façam me o favor, como assim não somos? Somos sim! 
Somos preconceituosas com nós mesmas e tornamo-nos insatisfeitas com todas as graças que já possuímos e muitas vezes acabamos por destruir nossas verdadeiras atribuições.
Em um mundo onde as cirurgias plásticas tem se tornado dia a dia febre, mulheres tem feito de tudo para serem mais uma nas estatísticas das revistas quanto ao tamanho do silicone colocado nos seios, ou quanto a circunferência de sua cintura e mais algumas baboseiras. Antes de eu ser crucificada por esteticistas e médicos da área declaro que não sou contra a melhorias, não sou contra a você buscar o melhor para si, mas certamente sou contra a anomalias. Anomalias onde as mulheres querem o que nunca conseguirão ser.

Na minha opinião não deveríamos nos preocupar com medidas, mas sim com as proporções da sua beleza. Somos as principais culpadas por tantas atrocidades que acontecem com jovens mulheres que buscam um estereotipo de corpo de na vida real não existe. Mulheres são todas iguais, o que as difere na verdade são algumas curvas, a altura e o sorriso. Ah um sorriso sincero de uma mulher é uma das visões mais lindas que existem, isso na minha opinião, uma mulher. Se aceitar pelo que somos e buscarmos melhorarmos a cada dia por nós mesmas é fascinante, é uma gostosa brincadeira de sermos poderosas. O problema é que se confunde o melhoramento com a transformação. Não se pode mexer em time que esta ganhando, já diz o velho ditado, e mulheres sempre estão vencendo se estão felizes e se aceitam pelo que são. Sinais da idade são na minha opinião a mais bela forma de demonstrar que vivemos e sobrevivemos a um mundo tão complicado, mas que nos permite viver a graça de admirar belezas. Belezas como o nascer do sol, a chuva que nos banha, o rosto de um ser que acaba de nascer, os olhos apaixonados de um amante, a gratidão e a bondade no rosto de alguém especial. Tudo isso é sinal de gratidão da vidas para com você. 
É complicado lidar com as famosas ruguinhas, acredito, eu mesma começo a perceber as minhas, mas fazer o que? São inevitáveis. Uma bela maquiagem, uma roupa confortável ou sensual, dependendo da situação e até uma dieta e exercícios físicos são complementos desta beleza natural feminina. Agora transformar tudo isso em doença por uma ditadura da moda onde o impossível deve ser alcançado, ai realmente para mim é uma atitude de um ser infeliz. Se aceitar é o grande dilema da mulher e enquanto não mudarmos nossa maneira de encarar nosso corpo no espelho, sempre será!



Paulo Coelho em um de seus textos publicados falou divinamente disso:
"Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua tendência a culpas. Ou seja, aquela que, quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes); quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (não sabota-se e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que gosta, compra; quando tem que economizar, economiza. "
Queria na verdade com esse texto singelo que eu fiz baseada nas vivencias que tenho com amigas, com declarações que vejo na internet e tudo mais dizer que EU ME ACEITO PELO QUE SOU! Mesmo com minhas estrias na barriga em decorrência de uma abençoada gravidez, mesmo com umas celulites a mais no bumbum por culpa do excesso de doces e refrigerantes, mesmo com umas dobrinhas que não ficam legais em qualquer tipo de roupa. Dane-se, sou saudável e agradeço a Deus por isso.
Com isso digo a todas que devem pensar assim também, devem buscar a si mesmas ai olhando no espelho. Devem entender que nada é perfeito, mas que somos perfeitas. Estranho isso, mas é a verdade, pois temos que ser perfeitas pelo que somos, e não pelo que queremos ou nos obrigam a ser. Aceitem-se, busquem conhecer seus corpos, suas vontades, seus desejos. Não vamos continuar agindo por impulso, por uma ditadura que nos educa a pensar que nunca esta bom. Cuide de sua saúde, cuide de seu corpo e cuide de você... pois beleza é essa ai que você tem!




 Beijinho no coração!
Roberta Farig



 PS: Imagens retiradas da internet, salva a minha fotografia ao final deste texto!

2 comentários:

carine cá disse...

Amei.Me encaixei sim... E só pra consta,eu me amo do jeitinho que sou,me adoro,me admiro!!! Carine

Alessandra Isidoro Kavulack disse...

Amei o texto. Bjinhuss lindona!!!